domingo, 10 de janeiro de 2010

O BATISMO DE JESUS


10/01/2010 – 1° Domingo depois da Epifania (Festa do Batismo de Nosso Senhor Jesus Cristo)


Festa de William Laud – Arcebispo de Cantuária, 1645


São Lucas 3: 15-16, 21-22


Meus Irmãos e minhas irmãs o texto bíblico de hoje nos mostra um dos principais momentos dos Evangelhos que é o Batismo de Jesus Cristo. É exatamente nesse momento que Jesus começa seu ministério.


Nos dois primeiros versículos nos vemos que a modéstia de São João Batista foi admirável. Por um tempo, pelo menos, ele poderia ter se apresentado como o Messias e atraído muitos adptos. Mas, em vez disso, ele se comparava desfavoravelmente com Cristo. Ele explicou que o seu betismo era externo e físico, enquanto o de Cristo seria interno e espiritual. São João Batista afirmou que ele não era digno de desatar as correias ads suas sandálias.


O batismo de Jesus Cristo seria com o Espírito Santo e com fogo. O ministério dele seria duplo. Primeiro, ele batizaria crentes com o Espírito Santo, uma promessa do que aconteceria em Pentecostes, quando os crentes foram batizados no corpo de Cristo. Mas, em segundo lugar, ele batizaria com fogo.


O verso 17 não faz parte da leitura liturgica de hoje mas acho necessário colocá-lo e explicá-lo aqui já estamos falando dos dois tipos de batismo ao qual Jesus iria batizar. Nesse versículo, parece bem claro que o betismo de fogo é um batismo de julgamento. Ao contrário do que os Pentencotais e Não-Pentencostais afirmam dizendo que esse batismo com fogo é o mesmo descrito em Atos. Os Pentecostais e Neo-Pentecostais dão muita ênfase a esse tipo de batismo com fogo e chagam a pedir que caia esse tipo de batismo com fogo em seus cultos. Mas o que o versículo 17 nos mostra é que enquanto ele joga os cereais no ar com a pá, a palha voa para os lados da eira. Em seguida é varrida e queimada.


Quando São João Batista se dirigia a uma multidão mista, crentes e descrentes, ele mencionava tanto o batismo do Espírito como o batismo de fogo (cf. tb. Mt. 3:11). Quando, porém, São João Batista falava somente aos crentes como nos mostra o Evangelho de São Marcos 1:5, ele omitia o batismo com fogo (Mc. 1:8). Totalmente e definitivamente co contrário do que pregam os Pentecostais e Neo-Pentecostais nenhum crete verdadeiro sofrerá o batismo com fogo.


Nos dois últimos versículos da leitura de hoje do Santo evangelho nos mostra que enquanto São João Batista perde nossa atençaõ, o Senhor Jesus entra na posição de eminência. Ele abre seu ministério público, mais ou menos na idade de trinta anos, sendo batizado no rio Jordão.


Há vários pontos de interesse nesse relato do seu batismo:


1. As três pessoas da Trindade se encontram aqui: Jesus (v.21); o Espírito Santo (v.22a); o Pai (v.22b).


2. Somente São lucas relata o fato de que Jesus orou no seu batismo (v.21). isto está de acordo com o objetivo de São Lucas de apresentar Cristo como o Filho do Homem, sempre dependente de Deus, o Pai. A vida de oração do Nosso Senhor Jesus Cristo é um tema dominate nesse evangelho. Ele orou aqui, no começo do seu ministério público; orou quando se tornava bem conhecido e as multidão o seguiam (5:16); passou uma noite inteira em oração antes de escolher os doze discípulos (6:12); orou antes do episódio em Cesaréia de Felipe, o auge do seu ministério de ensino (9:18); orou no monte da Transfiguração (9:28); orou na presença dos díscípulos, suscitando um discurso sobre oração (11:1); orou pela apostasia de São Pedro (22:32); orou no jardim do Getsêmani (22:41,44).


3. O batismo de Jesus Cristo é uma das três vezes em que Deus falou do céu em relação ao ministério do seu Filho amado. Por teinta anos o olho de Deus tinha examinado aquela vida perfeita em Nazaré; aqui, seu veredicto foi: em ti me comprazo. As outras duas vezes que o Pai falou publicamente do céu foi: quando São Pedro sugeriu construir três tabernáculos no monte da Transfiguração (Lc. 9:35) e quando os gregos vieram a São Felipe, desejando ver Jesus (Jo 12: 20-28).


Por fim, para São Lucas, o batismo de Jesus é um episódio em meio ao batismo de todo o povo. Solidarizando-se com o povo, Jesus começa o tempo do batismo no Espírito, isto é, a formação do povo de Deus que vai construir a nova história.


Paz e Bem

Sem. Bruno Leandro

Nenhum comentário: