sábado, 27 de fevereiro de 2010

A PORTA ESTREITA DE ENTRADA NO REINO


28/02/2010 - 2° Domingo da Quaresma

São Lucas 13: (22-30) 31-35


Meus irmãos e minhas irmãs o Santo Evangelho de hoje nos mostra o veradeiro caminho para salvação que é interpretada alegoricamente pela figura de uma porta: a larga e a estreita.

Enquanto Jesus Cristo caminhava para Jerusalém, alguém da multidão lhe perguntou se somente poucos seriam salvos. Talvez fosse uma questão inútil, provocada por uma mera curiosidade.

O Senhor Jesus respondeu uma questão especulativa com uma ordem direta.Disse a pessoa que lhe questionava que deveria ter certeza de que ele mesmo entraria pela porta estreita. Quando Jesus disse "para esforçar-se por entrar pela porta estreita", ele não queria dizer que a salvação requer esforço da nossa parte. A porta esterita aqui é o novo nascimento: salvação pela graça através da fé. Jesus Cristo estava avisando o homem para ter a certeza de que ele entraria por essa porta. Muitos procurariam entrar e não poderão, uma vez que a porta está fechada. Isso não quer dizer que procurarão entrar pela porta da conversão, mas que no dia do poder e da glória de Cristo Jesus, eles desejarão adentrar ao reino, mas será tarde demais. O dia da Graça que estamos vivendo terá um fim.

O dono da casa levantará e fechará a porta. A nação judaica é descrita como batendo na porta e pedindo ao Senhor para abrir-lhes. Ele se reusará a brir a porta dizendo que nunca os conhecera. Eles protestaram nesse ponto, fingindo que tiveram intimidadecom Ele. Mas Ele não mudará por causa dessas pretenções. Eles eram participantes da iniqüidade, enão teram permissão para entrar.

Sua recusa causará choro e ranger de dentes. O choro indica remorso e o ranger de dentes trata de extremo ódio contra Deus. Isso mostra que os sofrimentos do inferno não mudam o coração do homem. Israelitas incrédulos verão Abraão, Isaque, Jacó e todos os profetas no reino de Deus. Eles mesmos esperaram estar ali, simplesmente porque eram parentes de Abraão, Isaque e Jacó, mas serão lançados fora. Os gentios viajarão ao brilho do reino de Cristo Jesus de todos os cantos da Terra e desfrutarão das bênçãos maravilhosas. Assim, muitos judeus que eram primeiros no plano de Deus para bênção serão rejeitados, enquanto os gentios, que eram desprezados como cachorros, desfrutarão das bênçãos do reino milenal de Cristo.

Os Versículos 31-33 nos mostra que a atividade de Jesus cristo provoca temor e reação das autoridades. Jesus não as teme, e continua a realizar a missão que liberta as pessoas e ao mesmo tempo vai leva-Lo a morte.

Por fim tendo assim falado a verdade a cerca da cidade malvada, Jesus virou-se em compaixão e chorou sobre ela. Essa cidade que mata os profetas e apedreja os mensageiros de Deus foi o objeto do seu tenro amor. Quantas vezes Ele quis reunir o povo da cidade, todos juntos como a galinha ajunta os do seu próprio ninho, mas não quiseram. A dificuldade estava na sua vontade obstinada. Como resultado, sua cidade, seu templo e sua terra ficariam desertos. Passariam por um grande período de exílio. De fato, não veriam o Senhor até mudarem a sua atitude para com Ele. O versículo 35b se refere ao segundo advento de Cristo. Um restante da nação de Israel se arrependerá naquele tempo e dirá: Bendito o que vem em nome do Senhor. O seu povo, então, estará disposto no dia do seu poder.


Paz e Bem
Sem. Bruno Leandro

Nenhum comentário: