terça-feira, 4 de janeiro de 2011

O BATISMO INFANTIL - PARTE III: QUEM FAZ PARTE DA IGREJA?


Nunca foi do propósito de Deus que sua igreja aqui na terra (a igreja visível) seja composta exclusivamente dos verdadeiros crentes. Por quê?

1. Porque exigiria que os oficiais da igreja tivessem poder para lerem o coração e julgarem infalivelmente o caráter da pessoa. Não se consegue perceber que uma pessoa é verdadeiramente crente simplesmente através do exterior. É possível que uma pessoa seja realmente crente através dos atos exteriores, porém, é igualmente possível que uma pessoa também demonstre ser crente através de atos exteriores, sem ter o coração transformado por Deus. É por isso que muitas vezes nos decepcionamos com pessoas que achávamos serem crentes verdadeiros e que, depois de um tempo, se desviam da igreja. Deus nunca demonstrou que daria o poder de sondar os corações aos oficiais da igreja.

2. No entanto, Deus mesmo estabeleceu a condição para que as pessoas sejam admitidas na igreja: professar a verdadeira religião. Essa condição exige um visível conhecimento e a autêntica profissão de fé e obediência. É de comum acordo que não podemos negar a participação na igreja de pessoas que demonstrem uma verdadeira profissão de fé e obediência, mesmo que sejam provenientes de um coração ainda não transformado.

3. Jesus Cristo proíbe expressamente a tentativa de julgar as pessoas que adentram na igreja. Ele compara a sua igreja a um campo onde o joio e o trigo crescem juntos. Ele proibiu os seus discípulos de tentar separá-los, uma vez que não podiam distingüir um do outro. Deve-se permitir que ambos cresçam um ao lado do outro até o dia da ceifa (detalhe: quem irá fazer a ceifa será o próprio Cristo, e não os oficiais).

4.O próprio Cristo deu um exemplo que pode acontecer (e tem acontecido) de alguém que faz parte da igreja e que jamais será um convertido. Jesus Cristo, que conhece os corações, chamou Judas para fazer parte dos discípulos, e ainda o fez Apóstolo.

5. É impossível, e as várias tentativas têm fracassado, de existir uma igreja exclusivamente composta dos regenerados. É um zelo sem entendimento que algumas pessoas demonstram ter em querer proteger a igreja contra os não-regenerados ou evitar a participação deles na igreja. Este tipo de zelo não tem fundamento bíblico e é expressamente contrário ao pensamento de Cristo. A existência de uma igreja terrena perfeita nunca fez parte dos planos de Deus e jamais existiu uma igreja assim.

Essa atitude me faz lembrar dos fariseus, que tinham um zelo profundo pelas coisas de Deus, mas sem entendimento. Queriam "proteger" as ordenanças de Deus pondo obstáculos e até mesmo impedindo que outros judeus fizessem parte da religião judaica. Com isso, os fariseus julgavam que ninguém poderia responder à altura dos mandamentos e ordenanças, como eles respondiam.

Portanto, dizer que as crianças não podem receber o batismo por que elas podem não ser regeneradas, não é motivo para excluí-las do convívio da igreja, visto que há muitos adultos em nosso meio que foi batizado e que ainda não é regenerado. Você duvida?


Nenhum comentário: