quarta-feira, 12 de janeiro de 2011

O BATISMO INFANTIL - PARTE IV: A COMUNIDADE DE ISRAEL ERA A IGREJA E VICE-VERSA


Vemos que as Escrituras se referem à comunidade de Israel como a Igreja (At 7.38). Os próprios dispensacionalistas defendem a existência de uma única Igreja, a do Novo Testamento. Com isso eles negam a existência de uma Igreja no período do Velho Testamento. Mas, de acordo com o registro sagrado, o diácono Estêvão confirma que a comunidade de Israel era sim a Igreja.

O contrário também é verdadeiro. A Igreja é chamada de Israel de Deus (Gl 6.16). A marca identificadora desta igreja, composta por gentios e judeus, é o Espírito Santo, e não a circuncisão. O próprio Paulo fala que o Israel de Deus é composto por cristãos tanto circuncisos quanto incircuncisos, quando ele diz no verso 15 que tanto faz ser circunciso ou não, o importante é o ser nova criatura.

Então perceba que a Bíblia se refere à Israel como a Igreja, e à Igreja como o Israel, para mostrar que não existem dois povos, mas apenas um único povo de Deus.

Uma outra prova do que estamos dizendo se refere às atribuições ditas de Israel aplicadas à Igreja. Ora, para diferenciarmos dois grupos de pessoas, é preciso assumir que o que é dito de um grupo não pode ser dito de outro, visto que são diferentes. Porém, ao encontrarmos as mesmas expressões de um grupo ditas para o outro, temos aí uma certa identidade, uma semelhança entre os grupos. E é exatamente isso que encontramos nas Escrituras quando a própria Palavra de Deus atribui certas qualidades à Igreja, que também são atribuídas à Israel. Veja 1 Pedro 2.9:

  • Vós, porém, sois raça eleita, sacerdócio real, nação santa, povo de propriedade exclusiva de Deus, a fim de proclamardes as virtudes daquele que vos chamou das trevas para a sua maravilhosa luz...


Temos aqui 4 expressões que são ditas sobre a Igreja: "raça eleita", "sacerdócio real", "nação santa" e "povo de propriedade exclusiva de Deus". Essas expressões também são ditas sobre a comunidade de Israel. Ou seja, as qualidades de uma são ditas sobre a outra. As definições atribuídas a uma, são ditas sobre a outra. Compare:

  • Os animais do campo me glorificarão, os chacais e os filhotes de avestruzes; porque porei águas no deserto e rios, no ermo, para dar de beber ao meu povo, ao meu escolhido... (Is 43.20).

  • ...vós me sereis reino de sacerdotes e nação santa. São estas as palavras que falarás aos filhos de Israel (Êx 19.6).

  • Agora, pois, se diligentemente ouvirdes a minha voz e guardardes a minha aliança, então, sereis a minha propriedade peculiar dentre todos os povos; porque toda a terra é minha... (Êx 19.5).


Por mais que tentem fazer, não nos é informado que Deus possui dois povos eleitos, ou dois reinos de sacerdotes reais, ou duas nações santas, ou dois povos de propriedades exclusivas de Deus. Ora, "exclusividade" subentende "ser único". Se é dito que a Igreja é exclusivo povo de Deus e também é dito que o povo de Israel é exclusivo (peculiar) povo de Deus, o que temos? Temos a continuidade entre o Israel do Antigo Testamento e a Igreja do Novo Testamento.

Detalhe curioso é saber que no verso 10 nos é dito que antes, a Igreja, não era povo, mas, agora, é povo de Deus, que não tinha alcançado misericórdia, mas, agora, havia alcançado misericórdia. Algo muito semelhante também é dito sobre a comunidade de Israel em Oséias 1.6,9,10 e 2.13.

Mas o que este assunto tem a ver com o batismo? Tem tudo a ver.

Sendo a Igreja do Novo Testamento, possuidora das mesmas qualidades e atributos da Igreja do Antigo Testamento, fica claro, portanto, que ambas são uma só Igreja de Deus. Mesmo que o ritual de iniciação da Igreja do Antigo Testamento seja diferente da Igreja do Novo Testamento, no entanto, não podemos fazer diferenciação entre os participantes desse ritual. No caso da Igreja do AT, as crianças participavam do rito de iniciação daquela comunidade; no caso da Igreja do NT, as crianças também participam do rito de iniciação desta comunidade.

Não há nada que indique que as crianças fiquem de fora do ritual de iniciação na Igreja sob o Novo Testamento. Pelo contrário, baseamos a participação delas nesse ritual com base na participação delas no ritual da Igreja sob o Antigo Testamento.

Há mais coisas a dizer sobre esta semelhança entre a Igreja do AT e a Igreja do NT. Deixarei para os próximos posts.


Nenhum comentário: